Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O lápis que vê

O lápis que vê

20 de Novembro, 2017

Vergonha, culpa, medo...

Ana Isabel Sampaio

A vergonha a culpa o medo são os três maiores inimigos da cura, de evolução, da volta a nós mesmos. Da volta a casa.

O medo que nos impede de seguir a voz do coração e por isso cair repetidamente em situações/padrões limitantes e dolorosas, mas que muitas vezes acabam por ser a nossa zona de conforto.

A vergonha e a culpa de tudo de mal que fizemos e do todo o bem que deixamos de fazer, só porque ainda não conseguimos ver que, o que fizemos foi o melhor que sabíamos naquela altura e isso está bem.

Estas emoções vêm de feridas (abandono, rejeição, humilhação, incompreensão, insegurança, traição, indiferença, perda...) que fomos adquirindo, principalmente na infância, mas não só, e que acabamos por se manifestar ao longo da vida em diversas situações. Até que as consigamos curar.

Como diz Machado de Assis, as feridas da alma curam-se com atenção carinho e paz, eu acrescento sempre Amor (que é sempre o ingrediente secreto) e está na altura de começarmos todos a ser mais tolerantes, primeiro connosco e depois com os outros. Mais compreensivos, percebendo que todos cometemos erros, mas que não precisamos carrega-los nem pagar por eles a vida toda. Depois, quando conseguirmos sentir muita compaixão por nós, perceberemos o mesmo nos outros e já não vai ser preciso perdoar nada, porque o perdão é instantâneo.

 (Imagem: eueapsicologia)

1 comentário

Comentar post