Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O lápis que vê

O lápis que vê

11 de Junho, 2019

Poder pessoal: pensamentos sobre...

Ana Isabel Sampaio

Qual é a nossa relação com o poder? O que entendemos por poder? E será que vemos isso como bom ou mau?

Acredito que, na generalidade, temos uma relação muito dual e incompreendida com o poder. Por um lado, é algo que desperta interesse e curiosidade, por outro nunca temos bons juízos de quem ocupa cargos de poder. Claro está e como em tudo o que escrevo, a questão é muito mais profunda

Qual é a nossa relação com o nosso poder? E o que é então esse poder?

Temos essa noção distorcia de poder, porque o associamos a algo externo (alguém que está ou ocupa uma posição de poder), mas não sabemos muito bem qual é o nosso poder, se é bom ou mau ter poder e se tivermos o que fazemos com ele.

Poder pessoal nada mais é que Amor próprio em equilíbrio (mais fácil dizer que fazer, certo?), muitas vezes nem sabemos bem quem somos, o que queremos… é saber quem somos e reconhecer o valor que habita dentro de nós. Depois isso acaba por encontrar uma forma de se ir manifestando.

Falo disto, porque é uma questão que me tem tirado algum descanso. É uma questão que me interessa e com a qual tenho tido grandes debates internos e alguns externos também.

O nosso poder pessoal mais vezes é exercido de diferentes formas, mas é o fundo a nossa forma de estar, a forma como reagimos ao que nos vai acontecendo. Às vezes dou comigo a pensar como posso ser tão segura em algumas coisas, com a certeza que até o mundo pode se conquistado e noutras pareço uma criança assustada que perdeu os pais no Senhor de Matosinhos.

O poder, qualquer que seja, não é uma coisa, se soubermos usa-lo com dignidade. Aliás a dignidade e a honra, conceitos de que pouco se fala, são essenciais em tudo.