Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O lápis que vê

O lápis que vê

06 de Janeiro, 2018

Ele é, simplesmente.

Ana Isabel Sampaio

O Amor simplesmente é. Ele não exige nada para ser. Ele é todo poderoso e omnipresente. Ele não exige medidas nem condições, não exige que alguém seja mais ou menos do que é. Ele não precisa sequer ser retribuído. Ele transcende tempo e espaço, condições, condicionamentos, limitações, percepções e justificações. Ele é, simplesmente.

 (Toda a gente diz que o Amor magoa, mas isso não é verdade. Solidão magoa. Rejeição magoa. Perder alguém magoa. Inveja magoa. Toda a gente confunde estas coisas com Amor, mas na realidade o Amor é a única coisa no mundo que cura toda a dor e faz com que nos sintamos maravilhosos outra vez. O Amor é a única coisa no mundo que não magoa)