Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O lápis que vê

O lápis que vê

26 de Junho, 2018

Obrigada ou o caminho até aqui!

Ana Isabel Sampaio

Quantas vezes falhamos em parar, olhar à volta e agradecer? Para mim tem sido tema de pensamento nas últimas semanas. Melhor dizendo hoje. Confusos? E também estava.

Estas últimas semanas têm-me feito pensar sobre os últimos anos. De toda a mudança (interna) de tudo o que aconteceu de todo o caminho. E de repente vi-me em mãos com questões/padrões e bloqueios que achei que já tinha resolvido. Até que ontem, tudo o que me diziam me deixava num estado de sensibilidade extremo. Hoje, já consigo observar esses estados com alguma clareza e distanciamento (perceber o que está a acontecer, sentir e não me apegar demasiado a dar significados).

E como chegamos até hoje e ao título deste artigo? Muito fácil.

Todos estes pensamentos de de perfecionismo, medo de errar… pensava eu, vinham de um padrão de autossabotagem, de medo do próprio poder (este tema que dava todo um outro artigo), mas hoje “caiu-me a ficha” e percebi que toda esta preocupação vinha era da falta de reconhecimento. Estive sempre tão preocupada com: cheguei até aqui, vamos ao próximo passo, que nunca parei para agradecer tudo o que já consegui, todo o caminho (e que não foi nada fácil em algumas ocasiões) construído, todo o progresso alcançado. Ainda bem que não estamos sozinhos e há pessoas que nos sentam e nos dão um banho de realidade de vez em quando 😊 embora às vezes precisemos de quase uma semana para chegar lá 😊.

36259839_1626778280763919_8558727479886348288_n

É muito importante de tempos em tempos, diria até todos os dias, tirar um tempo para agradecer, para olhar em volta e olhar para dentro e perceber o progresso (por vezes, muito maior do que o imaginado) para tirar peso e perceber a leveza do mundo, todas as coisas maravilhosas que temos à nossa volta e o nosso próprio milagre.

Agradecer por tudo o que se tem e tudo o que nos aconteceu (que por vezes exige um grande exercício, especialmente quando se fala de coisas menos boas) é um "game changer", muda toda a perspectiva. Libertamo-nos da ideia de que as coisas poderiam ter sido/ acontecido de forma diferente é fundamental. Tudo a aconteceu da forma perfeita para o nosso crescimento. 36176825_1626778350763912_8818663586449588224_n

Imagens: Pinterest