Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O lápis que vê

O lápis que vê

13 de Janeiro, 2018

Dor vs Sofrimento

Ana Isabel Sampaio

O que é o sofrimento? A dor?

É parte de uma experiência?!!

As pessoas agarram-se tanto ao medo de sofrer, que se esquecem que a dor é uma experiência. Que não é o fim, é um meio.O medo de sofrer, ou o apego ao medo de sofrer, limita a existência e a experiência humana.Falo com culpa no cartório, mas também falo de uma longa caminhada até ter percebido isto, que agora parece óbvio demais.A consciência é uma parte importante. Perceber que o medo nos limita os movimentos e a vida. Aí começa um processo de procura que nos leva mais para nós. Perceber onde foram criados esses medos, de que acontecimentos vêm, o que é que bloqueiam, como se manifestam. Procurar a ajuda necessária, sabendo que ela nada pode, se nós não fizermos a nossa parte. Essa ajuda (terapia(s) convencionais ou holísticas, meditação, yoga, desporto, qualquer que seja a forma que funciona para nós) não pode criar nenhum tipo de dependência, tem de nos levar à autonomia, à liberdade de ser, a nós mesmo.

Dor é uma parte integral da vida, sendo a vida cíclica, sabemos que desafios vão aparecer. Sofrimento é o apego à dor. Uma boa metáfora (que já não sei quem me disse, por isso não posso dar o devido crédito, mas acuse-se se for o caso :) ) é quando temos uma ferida. Essa ferida sangra, estanca e começa o processo de cicatrização até à cura. Dói quando nos magoamos e durante o processo. Mas se reconhecermos a ferida e cuidarmos dela, sabemos que vai curar. Sofrimento é ir lá estar sempre a tirar a crosta - vai voltar a sangrar, vai começar o processo de cicatrização e... vamos lá outra vez tirar a crosta...

Mais do que qualquer coisa, o que nós humanos precisamos desesperadamente é da liberdade de ser quem somos, do modo que somos e ter a certeza que isso chega (especialmente a nós mesmos, porque chegando para nós chega para o resto do mundo).“Até que se torne o inconsciente, consciente, ela vai controlar a sua vida e você vai chama-lo destino” C. Jung

13 de Janeiro, 2018

Pensamento aleatório despregado #1

Ana Isabel Sampaio

Pensamento aleatório despregado.jpg

 

Nunca percebi muito bem aquela frase de: se uma porta se fecha não era a tua porta, ou abre-se uma janela ou lá como é que é ao certo...As portas não foram feitas para serem abertas e fechadas? Não é esse o objetivo? Tudo bem que a frase é metafórica, mas ainda assim...Se uma porta se fechar, pode-se sempre tentar abrir de novo, ou bater e ver se alguém abre... Se calhar nem foi fechada de propósito, pode ter sido uma corrente de ar... Uma pessoa sabe lá...